ESTAR SEMPRE PREPARADO – Continua-se na liturgia deste domingo o convite à preparação de cada um para a vinda do Senhor. A liturgia está dominada pela parábola dos talentos. Não basta ter uma atitude negativa, isto é, de não fazer o mal. Exige-se uma atitude positiva, fazendo render os talentos que Deus deu a cada um. A liturgia está dominada por esta parábola. Deus dá a cada um talentos diferentes, mas todos devem pô-los a render, não se limitando a guardá-los sem a necessária eficácia. É o Evangelho. É claro que o homem sozinho nada pode conseguir. É muito importante ter confiança no Senhor, porque só Ele supera os nossos limites. Por isso, Paulo, na Carta aos Tessalonicenses, pede aos cristãos que ponham em Deus a sua segurança. É a 2ª leitura. O Livro dos Provérbios põe uma interrogação que parece a despropósito: “Onde encontrar uma mulher virtuosa?”(Prov 31, 10). Porém, compreende-se que a mulher era, na família do Povo de Israel, a referência da estabilidade. Os homens andavam nos campos, os jovens partiam para a guerra, a mulher era a garantia duma estabilidade da família. Só ela poderia assegurar a preparação para qualquer acidente. Talvez por isso se tenha escolhido este texto para completar o tema da preparação para a vinda do Senhor.

1. A parábola dos talentos
Esta pequena história faz o apelo a dar fruto perante todos os dons que a cada um Deus concedeu. Pode ser o dom da vida, o dom da família, o dom do trabalho, como pode ser também o dom da fé, o dom da comunidade cristã, o dom da igreja universal, como pode ser ainda o dom da cultura, o dom dos bens materiais, o dom das relações sociais de qualidade. Tudo são dons de Deus, os talentos que a cada um foram confiados. Cada um tem que render conforme o que recebeu. Daí a parábola conter os cinco talentos, ou os dois talentos ou apenas um. Na linguagem da parábola contada por Jesus, dois dos empregados renderam cem por cento, e um teve medo, guardou o talento para si mas não o pôs a render. Daí a condenação do proprietário do campo. A parábola é fácil de compreender. Ninguém pode fechar-se sobre os dons que Deus lhe concedeu. Apesar dos riscos tem o poder de os aplicar, pondo os resultados ao serviço de todos os outros.

2. O cristão tem sempre confiança
Nesta Carta aos Tessalonicenses, Paulo continua a falar da surpresa do último dia. Esta surpresa, porém, não pode ser fonte de angústia para o crente. Quem tem confiança no Senhor vive sempre em paz e segurança. A vigilância de que fala S. Paulo não pode identificar-se com o medo, porque quem ama não teme aquele que ama. E, se o cristão ama o Senhor, tem n’Ele uma total confiança e não teme a surpresa da Sua vinda. Estar preparado é o lema daquele que acredita.

3. A exaltação da mulher
Nesta página dos Provérbios, a mulher aparece como aquela que põe a render as suas qualidades. A própria graça e beleza são secundárias, porque para ela, o essencial é criar o bem-estar e a ternura, o trabalho e a eficácia, a alegria e a felicidade de todos os familiares. É muito curiosa a opção que a Igreja faz em escolher este texto de Provérbios para completar a ideia-chave desta liturgia “estar sempre preparado”.

Monsenhor Vítor Feytor Pinto
************************************
LITURGIA DA PALAVRA:

«PORQUE FOSTE FIEL EM COISAS PEQUENAS,
CONFIAR-TE-EI AS GRANDES.
VEM TOMAR PARTE NA ALEGRIA DO TEU SENHOR.»

                                                                                                               (Mt 25,21)

I LEITURA – Prov 31, 10-13.19-20.30-31

Um elogio da mulher

Leitura do Livro dos Provérbios
Quem poderá encontrar uma mulher virtuosa? O seu valor é maior que o das pérolas. Nela confia o coração do marido e jamais lhe falta coisa alguma. Ela dá-lhe bem-estar e não desventura, em todos os dias da sua vida. Procura obter lã e linho e põe mãos ao trabalho alegremente. Toma a roca em suas mãos, seus dedos manejam o fuso. Abre as mãos ao pobre e estende os braços ao indigente. A graça é enganadora e vã a beleza; a mulher que teme o Senhor é que será louvada. Dai-lhe o fruto das suas mãos e suas obras a louvem às portas da cidade.
Palavra do Senhor.

SALMO – 127, 1-2.3.4-5 (R. cf. 1a)

Refrão: Ditoso o que segue o caminho do Senhor. Repete-se

Feliz de ti que temes o Senhor
e andas nos seus caminhos.
Comerás do trabalho das tuas mãos,
serás feliz e tudo te correrá bem. Refrão

Tua esposa será como videira fecunda,
no íntimo do teu lar;
teus filhos serão como ramos de oliveira,
ao redor da tua mesa. Refrão

Assim será abençoado o homem que teme o Senhor.
De Sião te abençoe o Senhor:
vejas a prosperidade de Jerusalém
todos os dias da tua vida. Refrão

II LEITURA – I Tes 5, 1-6

Convite à vigilância

Leitura da Primeira Epístola do apóstolo São Paulo aos Tessalonicenses
Irmãos: Sobre o tempo e a ocasião, não precisais que vos escreva, pois vós próprios sabeis perfeitamente que o dia do Senhor vem como um ladrão nocturno. E quando disserem: «Paz e segurança», é então que subitamente cairá sobre eles a ruína, como as dores da mulher que está para ser mãe, e não poderão escapar. Mas vós, irmãos, não andais nas trevas, de modo que esse dia vos surpreenda como um ladrão, porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia: nós não somos da noite nem das trevas. Por isso, não durmamos como os outros, mas permaneçamos vigilantes e sóbrios.
Palavra do Senhor.

ALELUIA – Jo 15, 4a.5b

Refrão: Aleluia. Repete-se

Permanecei em Mim e Eu permanecerei em vós, diz o Senhor.
Quem permanece em Mim dá fruto abundante. Refrão

EVANGELHO – Forma longa – Mt 25, 14-30

A parábola dos talentos

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos a seguinte parábola: «Um homem, ao partir de viagem, chamou os seus servos e confiou-lhes os seus bens. A um entregou cinco talentos, a outro dois e a outro um, conforme a capacidade de cada qual; e depois partiu. O que tinha recebido cinco talentos fê-los render e ganhou outros cinco. Do mesmo modo, o que recebera dois talentos ganhou outros dois. Mas o que recebera um só talento foi escavar na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor. Muito tempo depois, chegou o senhor daqueles servos e foi ajustar contas com eles. O que recebera cinco talentos aproximou-se e apresentou outros cinco, dizendo: ‘Senhor, confiaste-me cinco talentos: aqui estão outros cinco que eu ganhei’. Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel. Porque foste fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei as grandes. Vem tomar parte na alegria do teu senhor’. Aproximou-se também o que recebera dois talentos e disse: ‘Senhor, confiaste-me dois talentos: aqui estão outros dois que eu ganhei’. Respondeu-lhe o senhor: ‘Muito bem, servo bom e fiel. Porque foste fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei as grandes. Vem tomar parte na alegria do teu senhor’. Aproximou-se também o que recebera um só talento e disse: ‘Senhor, eu sabia que és um homem severo, que colhes onde não semeaste e recolhes onde nada lançaste. Por isso, tive medo e escondi o teu talento na terra. Aqui tens o que te pertence’. O senhor respondeu-lhe: ‘Servo mau e preguiçoso, sabias que ceifo onde não semeei e recolho onde nada lancei; devias, portanto, depositar no banco o meu dinheiro e eu teria, ao voltar, recebido com juro o que era meu. Tirai-lhe então o talento e dai-o àquele que tem dez. Porque, a todo aquele que tem, dar-se-á mais e terá em abundância; mas, àquele que não tem, até o pouco que tem lhe será tirado. Quanto ao servo inútil, lançai-o às trevas exteriores. Aí haverá choro e ranger de dentes’».
Palavra do salvação.