A ÚLTIMA SEMANA DA QUARESMA – 28 M...

1. O tempo da Quaresma em que os cristãos se preparam para celebrar a Páscoa termina com uma semana a que os antigos chamaram Semana Maior. É a Semana Santa. Nas nossas comunidades cristãs, começa com as vésperas de Domingo – o Domingo de Ramos – e termina com a soleníssima missa paroquial, na manhã do Dia de Páscoa. Estes dias eram, na tradição da Igreja, tempo de oração intensa, com celebrações de rara beleza dentro dos templos, com procissões pelas ruas, elemento religioso da história de cada terra, com expressões claras de devoção das gentes que se reuniam...

NA QUARESMA, FAZER-SE PRÓXIMO DOS OUTROS...

1. O cristão que aceita todas as exigências do Evangelho facilmente compreende que não é cristão para si mesmo, é-o para os outros. O exemplo de Jesus é claro quando se faz próximo do justo ou do pecador, do crente ou do menos crente, do homem ou da mulher. Jesus tem a mesma atitude para com todos, faz-se perto de todos, não exclui ninguém. Digam-no Nicodemos, sinedrita ou Levi o publicano; confessem-no Zaqueu, um homem rico de Jericó ou a Samaritana, uma mulher simples de Sicar; reconheçam-no o fariseu Simão, grande senhor na sua casa ou a mulher pecadora, desprezada por...

A QUARESMA, OPORTUNIDADE DE CONVERSÃO &#...

1. Quando se aproxima uma grande festa, está-se atento aos mais pequenos pormenores, para que tudo resulte na perfeição. Pode ser o casamento de um filho, as bodas de prata ou as bodas de ouro dos pais, o doutoramento de um colega que na universidade se distinguiu, uma outra festa qualquer. Em todos há sempre a preocupação de preparar bem esse grande acontecimento. Limpa-se a casa com esmero, arrumam-se os móveis de outra maneira, chamam-se costureiros, escolhem-se toiletes, e tudo isto antes ainda da preparação do banquete – a preparação de uma festa é já vivida num...

NA QUARESMA, DAR MAIS TEMPO À ORAÇÃO- 7d...

1. A oração constitui o normal respirar, na vida do cristão. Quem esquece a oração, em termos de vida cristã, quem abandona a oração, acaba por morrer, porque lhe falta o contacto habitual com Cristo, o único que dá vida e vida em abundância. Daí a recomendação de Jesus: “Convém orar sempre, sem nunca desanimar” (Lc 18,1). A Quaresma traz consigo o convite a uma oração frequente. A Igreja, no séc. IV, propôs quarenta dias para a preparação da Páscoa, porque quarenta dias tinha sido o tempo de deserto a que Jesus se sujeitou ao preparar a sua vida pública. A Quaresma é...