XIII DOMINGO DO TEMPO COMUM – 28 d...

 «MENINA, EU TE ORDENO: LEVANTA-TE» (Mc 5, 41) I LEITURA – Sab 1, 13-15; 2, 23-24 O sentido da morte: ela não é um objectivo na obra da criação. Leitura do Livro da Sabedoria Não foi Deus quem fez a morte, nem Ele Se alegra com a perdição dos vivos. Pela criação deu o ser a todas as coisas, e o que nasce no mundo destina-se ao bem. Em nada existe o veneno que mata, nem o poder da morte reina sobre a terra, porque a justiça é imortal. Deus criou o homem para ser incorruptível e fê-lo à imagem da sua própria natureza. Foi pela inveja do Diabo que a morte entrou no...

DESCANSAR É UM DEVER – 21 de Junho...

1. O trabalho constitui um dos elementos mais relevantes da realização plena da pessoa humana. A par do respeito pela dignidade e liberdade de cada um, sabendo também da importância da pertença a uma comunidade, é, no entanto, a actividade humana o que melhor contribui para as pessoas se sentirem felizes. Através do trabalho, o ser humano é colaborador do projecto criador de Deus. Falando do trabalho, o Papa João XXIII, na simplicidade que lhe era própria, costumava dizer que “era preciso trabalhar, saber trabalhar, deixar os outros trabalhar e dar trabalho aos outros”....

XII DOMINGO DO TEMPO COMUM – 21 de...

«Quem é este homem, que até o vento e o mar Lhe obedecem?». (Mc 4, 41) I LEITURA – I Job 38, 1.8-11 Deus assume a responsabilidade pela exixtência deste mundo. Leitura do Livro de Job O Senhor respondeu a Job do meio da tempestade, dizendo: «Quem encerrou o mar entre dois batentes, quando ele irrompeu do seio do abismo, quando Eu o revesti de neblina e o envolvi com uma nuvem sombria, quando lhe fixei limites e lhe tranquei portas e ferrolhos? E disse-lhe: ‘Chegarás até aqui e não irás mais além, aqui se quebrará a altivez das tuas vagas’». Palavra do Senhor. SALMO...

CONFIRMADOS NA FÉ – 14 de Junho de...

1. Os cristãos são reconhecidos, na cidade dos homens, pela sua fé, pela sua “adesão à pessoa de Jesus Cristo”. Depois, testemunham essa mesma fé pelo amor que dispensam a todos os outros. Com razão, o apóstolo Tiago diz que “a fé sem obras é morta” (Tg 2). Também o Papa Bento XVI, no Ano da Fé, afirma que a fé sem a caridade, isto é, sem obras de amor, é espiritualismo desencarnado. Acrescenta, porém, que a caridade sem a fé é ruído que dá origem a inúmeras dúvidas (cf PF 14). Poderá, então, perguntar-se como será possível confirmar a fé. A fé revela-se: . Na maneira de...

XI DOMINGO DO TEMPO COMUM – 14 de ...

«A MENOR DE TODAS AS SEMENTES TORNA-SE A MAIOR DE TODAS AS PLANTAS DA HORTA». (Mc 4, 31-32)  I LEITURA – Ez 17, 22-24 Pela imagem de um cedro que morre e depois renasce, fala-nos o Senhor da queda do povo judaico e do renascimento do reino messiânico. Um ramo tenro, mas cheio de vida, será refúgio e abrigo universal. (In Missal Popular) Leitura da profecia de Ezequiel Eis o que diz o Senhor Deus: «Do cimo do cedro frondoso, dos seus ramos mais altos, Eu próprio arrancarei um ramo novo e vou plantá-lo num monte muito alto. Na excelsa montanha de Israel o plantarei e...