A VOCAÇÃO E A MISSÃO DO CRISTÃO – É fundamental para o cristão sentir-se chamado por Deus, para realizar, no tempo, a missão que o Senhor lhe confia. A dinâmica da vocação implica sempre uma chamada, uma resposta, uma missão a realizar. Foi assim para todos os patriarcas e profetas do Antigo Testamento. É assim com os chamados por Jesus Cristo. No Evangelho de hoje Pedro, André, Tiago e João, pescadores do Lago Tiberíade, são chamados por Jesus. Respondem com extraordinária generosidade, largando os barcos, as redes e o pai, e recebem de Jesus o mandato: “serão pescadores de homens”.

Compreende-se que os outros dois textos da Palavra de Deus sejam um hino à alegria pela luz que de Deus vem, essa luz que ilumina todo o homem que vem a este mundo. Compreende-se, também, que Paulo desafie os cristãos de Corinto a viverem a unidade, porque só na unidade se cumprem as missões dadas por Deus.

É na luz que o cristão é capaz de discernir sobre o que Deus dele quer. Se se foi chamado pelo Batismo à fé cristã, há depois, imensas escolhas que se abrem no caminho de cada um. Foi por isso que Maria ou Paulo, ou muitos outros responderam a Deus, no momento da vocação com uma frase simples: “Senhor que quereis que eu faça?” Continua a ser assim, através dos tempos em qualquer vocação cristã. Só à luz do Espírito se consegue discernir sobre o que Deus pede a cada um. Mas, a luz do Espírito ilumina todas as situações e permite alterar todas as decisões simplesmente humanas. É o mistério da vocação a que o ser humano deve depois dar o seu sim.

Os Apóstolos, citados pelo Evangelho, deixaram o barco e as redes. Não era grande coisa, mas a sua generosidade esteve em saber deixar tudo. À chamada de Cristo responderam mesmo um sim, sem condições. A partir daí há missões a cumprir mas todas elas pautadas pela unidade na comunidade cristã. Ninguém segue Pedro, Paulo ou Apolo, só se segue Cristo, razão de ser de todos os projectos, fonte de realização em todas as respostas, verdadeira alegria na vocação cristã.

A vocação e a missão são para o cristão o desafio mais importante da sua vida. é nestas que se concretiza a plena fidelidade ao dom de Deus.

Comentários de Monsenhor Vítor Feytor Pinto. 
***********************************************************
LITURGIA DA PALAVRA:
“Caminhando ao longo do mar da Galileia, viu dois irmãos:
Simão, chamado Pedro, e seu irmão André, (…).
Disse-lhes Jesus: «Vinde e segui-Me»”

(Mat 4, 18-19)

I LEITURA – Is 8, 23b – 9, 3 (9, 1-4)

Na Galileia dos gentios o povo viu uma grande luz.

Leitura do Livro de Isaías
Assim como no tempo passado foi humilhada a terra de Zabulão e de Neftali, também no futuro será coberto de glória o caminho do mar, o Além do Jordão, a Galileia dos gentios. O povo que andava nas trevas viu uma grande luz; para aqueles que habitavam nas sombras da morte uma luz se levantou. Multiplicastes a sua alegria, aumentastes o seu contentamento. Rejubilam na vossa presença, como os que se alegram no tempo da colheita, como exultam os que repartem despojos. Vós quebrastes, como no dia de Madiã, o jugo que pesava sobre o povo, o madeiro que ele tinha sobre os ombros e o bastão do opressor.
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL – Salmo 26 (27), 1.4.13-14 (R. 1a)

Refrão: O Senhor é minha luz e salvação. Repete-se

Ou: O Senhor me ilumina e me salva. Repete-se

O Senhor é minha luz e salvação:
a quem hei-de temer?
O Senhor é protector da minha vida:
de quem hei-de ter medo? Refrão

Uma coisa peço ao Senhor, por ela anseio:
habitar na casa do Senhor
todos os dias da minha vida,
para gozar da suavidade do Senhor
e visitar o seu santuário. Refrão

Espero vir a contemplar a bondade do Senhor
na terra dos vivos.
Confia no Senhor, sê forte.
Tem confiança e confia no Senhor. Refrão

II LEITURA – 1 Cor 1, 10-13.17

S. Paulo insurge-se contra as divisões quie separam os cristãos da Igreja de Corinto e apela à sua unidade.

Leitura da Primeira Epístola do Apóstolo S. Paulo aos Coríntios
Irmãos: Rogo-vos, pelo nome de Nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma linguagem e que não haja divisões entre vós, permanecendo bem unidos, no mesmo pensar e no mesmo agir. Eu soube, meus irmãos, pela gente de Cloé, que há divisões entre vós, que há entre vós quem diga: «Eu sou de Paulo», «eu de Apolo», «eu de Pedro», «eu de Cristo». Estará Cristo dividido? Porventura Paulo foi crucificado por vós? Foi em nome de Paulo que recebestes o Baptismo? Na verdade, Cristo não me enviou para baptizar, mas para anunciar o Evangelho; não, porém, com sabedoria de palavras, a fim de não desvirtuar a cruz de Cristo.
Palavra do Senhor.

ALELUIA – Cf. Mt 4, 23

Refrão: Aleluia. Repete-se

Jesus proclamava o Evangelho do reino
e curava todas as doenças entre o povo. Refrão

EVANGELHO – Forma longa – Mt 4, 12-23

Jesus instala-se em Cafarnaúm, escolhe os primeiros apóstolos e começa a pregar.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Quando Jesus ouviu dizer que João Baptista fora preso, retirou-Se para a Galileia. Deixou Nazaré e foi habitar em Cafarnaum, terra à beira-mar, no território de Zabulão e Neftali. Assim se cumpria o que o profeta Isaías anunciara, ao dizer: «Terra de Zabulão e terra de Neftali, estrada do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios: o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; para aqueles que habitavam na sombria região da morte, uma luz se levantou». Desde então, Jesus começou a pregar: «Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos Céus». Caminhando ao longo do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André, que lançavam as redes ao mar, pois eram pescadores. Disse-lhes Jesus: «Vinde e segui-Me e farei de vós pescadores de homens». Eles deixaram logo as redes e seguiram-n’O. Um pouco mais adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam no barco, na companhia de seu pai Zebedeu, a consertar as redes. Jesus chamou-os e eles, deixando o barco e o pai, seguiram-n’O. Depois começou a percorrer toda a Galileia, ensinando nas sinagogas, proclamando o Evangelho do reino e curando todas as doenças e enfermidades entre o povo.
Palavra da salvação.

EVANGELHO – Forma breve – Mt 4, 12-17

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Quando Jesus ouviu dizer que João Baptista fora preso, retirou-Se para a Galileia. Deixou Nazaré e foi habitar em Cafarnaum, terra à beira-mar, no território de Zabulão e Neftali. Assim se cumpria o que o profeta Isaías anunciara, ao dizer: «Terra de Zabulão e terra de Neftali, estrada do mar, além do Jordão, Galileia dos gentios: o povo que vivia nas trevas viu uma grande luz; para aqueles que habitavam na sombria região da morte uma luz se levantou». Desde então, Jesus começou a pregar: «Arrependei-vos, porque está próximo o reino dos Céus».
Palavra da salvação.