QUEM É ESTE HOMEM? – Os textos da Palavra, este domingo, põem o cristão perante a pessoa de Jesus Cristo. Em todas as situações, mesmo no meio das maiores contrariedades, sabemos que Cristo é o Filho de Deus, é o Senhor. A catequese deste domingo centra-se nesta questão: «Quem é este homem que até o vento e o mar lhe obedecem.» (Mc 4,41). Nesta expressão traduzida assim por São Marcos revela-se claramente a dupla natureza de Jesus: é homem, em tudo igual a nós exceto no pecado (cf. Hb 4), e é Deus, uma vez que até o mar Lhe obedece. Os três textos centram-se na divindade de Jesus: o Livro de Job põe Deus a falar no meio da tempestade, dominando-a; o Evangelho mostra-nos Jesus a acalmar as águas do lago de Tiberíades; a Segunda Carta aos Coríntios convida ao otimismo cristão porque, em Cristo, tudo se pode vencer, Ele é o Filho de Deus.

  1. O LIVRO DE JOB É A HISTÓRIA DA NATUREZA HUMANA – Deus, criador, torna possível a vida. A expressão máxima dessa vida é o par humano. Mas este tem de enfrentar inúmeras dificuldades; a mais violenta é a morte. A ameaça do mar é a indicação do grande inimigo de Deus, aquele que dá a morte. Porém, Deus é mais forte e delimita o poder do mar. «Chegarás até aqui e não irás mais além, aqui se quebrará a altivez das tuas vagas.» Só Deus é o Senhor, só Ele tem todo o poder.
  2. JESUS ACALMA A TEMPESTADE – Jesus acabou de falar à multidão e os discípulos levaram-n’O, no barco em que estava sentado, para a outra margem do lago. Na narrativa, que não é uma crónica mas uma catequese, independentemente das contradições que se encontram no texto, podem sublinhar-se cinco atitudes: levantou-se uma tempestade, e eles têm medo; Jesus dorme e parece indiferente à preocupação dos discípulos; Jesus manda parar o mar dizendo: “cala-te e está quieto”; o vento parou e Jesus perguntou-lhes se ainda não têm fé; todos se interrogam sobre quem é este homem a quem os ventos e o mar obedecem. Independentemente de todas as reflexões que se possam fazer sobre o tempo, a noite, a barca, as outras barcas, o mar, o sono de Jesus e o medo dos discípulos, o essencial é a profissão de fé de Marcos, que reconhece Jesus como filho de Deus.
  3. EM CRISTO, CADA UM É NOVA CRIATURA – Uma vez que Jesus é o Filho de Deus, então, estar em comunhão com Ele dá origem a ser nova criatura. É neste encontro com Cristo, vivendo do seu amor, que os cristãos se tornam capazes de ser “homens novos”, aqueles que vivem para Aquele que morreu e ressuscitou por eles. Paulo vai ao ponto de dizer que as coisas antigas passaram e tudo foi renovado. Toda a liturgia deste domingo nos centra em Jesus Cristo Filho de Deus e com Ele, por Ele e n’Ele tudo é novo. A fé em Cristo Jesus transforma-nos e transforma todas as coisas.
Monsenhor Vitor Feytor Pinto

****************************************************************************************

LITURGIA DA PALAVRA:

«Quem é este homem,

que até o vento e o mar Lhe obedecem?».

(Mc 4, 41)

I LEITURA – I Job 38, 1.8-11

Deus assume a responsabilidade pela exixtência deste mundo.

Leitura do Livro de Job
O Senhor respondeu a Job do meio da tempestade, dizendo: «Quem encerrou o mar entre dois batentes, quando ele irrompeu do seio do abismo, quando Eu o revesti de neblina e o envolvi com uma nuvem sombria, quando lhe fixei limites e lhe tranquei portas e ferrolhos? E disse-lhe: ‘Chegarás até aqui e não irás mais além, aqui se quebrará a altivez das tuas vagas’».
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL – Salmo 106 (107), 23-24.25-26.28-29.30-31 (R. 1b)

Refrão: Dai graças ao Senhor,
porque é eterna a sua misericórdia. Repete-se

Ou: Cantai ao Senhor,
porque é eterno o seu amor. Repete-se

Os que se fizeram ao mar em seus navios,
a fim de labutar na imensidão das águas,
esses viram os prodígios do Senhor
e as suas maravilhas no alto mar. Refrão

À sua palavra, soprou um vento de tempestade,
que fez encapelar as ondas:
subiam até aos céus, desciam até ao abismo,
lutavam entre a vida e a morte. Refrão

Na sua angústia invocaram o Senhor
e Ele salvou-os da aflição.
Transformou o temporal em brisa suave
e as ondas do mar amainaram. Refrão

Alegraram-se ao vê-las acalmadas,
e Ele conduziu-os ao porto desejado.
Graças ao Senhor pela sua misericórdia,
pelos seus prodígios em favor dos homens. Refrão

II LEITURA – 2 Cor 5, 14-17

O amor de Cristo é uma realidade em nós. «Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura.»

Leitura da Segunda Epístola do apóstolo S. Paulo aos Coríntios
Irmãos: O amor de Cristo nos impele, ao pensarmos que um só morreu por todos e que todos, portanto, morreram. Cristo morreu por todos, para que os vivos deixem de viver para si próprios, mas vivam para Aquele que morreu e ressuscitou por eles. Assim, daqui em diante, já não conhecemos ninguém segundo a carne. Ainda que tenhamos conhecido a Cristo segundo a carne, agora já não O conhecemos assim. Se alguém está em Cristo, é uma nova criatura. As coisas antigas passaram: tudo foi renovado.
Palavra do Senhor.

ALELUIA –  Lc 7, 16

Refrão: Aleluia. Repete-se

Apareceu entre nós um grande profeta:
Deus visitou o seu povo. Refrão

EVANGELHO Mc 4, 35-41

A tempestade sobre a barca.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse aos seus discípulos: «Passemos à outra margem do lago». Eles deixaram a multidão e levaram Jesus consigo na barca em que estava sentado. Iam com Ele outras embarcações. Levantou-se então uma grande tormenta e as ondas eram tão altas que enchiam a barca de água. Jesus, à popa, dormia com a cabeça numa almofada. Eles acordaram-n’O e disseram: «Mestre, não Te importas que pereçamos?». Jesus levantou-Se, falou ao vento imperiosamente e disse ao mar: «Cala-te e está quieto». O vento cessou e fez-se grande bonança. Depois disse aos discípulos: «Porque estais tão assustados? Ainda não tendes fé?». Eles ficaram cheios de temor e diziam uns para os outros: «Quem é este homem, que até o vento e o mar Lhe obedecem?».
Palavra da salvação.