A santidade consiste “na comunhão plena e perfeita com Cristo” (LG 50). Esta afirmação do Concílio mantém uma actualidade extraordinária, uma vez que todos os cristãos são chamados a ser santos, isto é, a viverem em profunda união com a Pessoa de Jesus. Jesus é o modelo, tem uma proposta de valores, convida a uma certa exigência em todos os aspectos da vida; o essencial, porém, está nesta união total com o Senhor Jesus que veio para salvar. O Concílio Vaticano II afirma claramente que todos os homens são chamados à santidade. Esta é a vocação universal, feita a todos quantos tiveram oportunidade de conhecer Jesus. E aqueles que O não conheceram, também lhes não é negada a salvação como diz expressamente o Concílio, “com efeito, aqueles que, ignorando sem culpa o Evangelho de Cristo e a sua Igreja, procuram contudo a Deus com sincero coração e se esforçam, sob o influxo da graça por cumprir a Sua vontade, manifestada pelo ditame da consciência, também eles podem alcançar a salvação” (LG 16)

Se é certa esta vocação universal à santidade, é certo também que o caminho é difícil, que a porta é estreita. Na liturgia da Palavra deste domingo, o Evangelho chega a dizer-nos que são muitos os chamados e poucos os escolhidos, que o caminho da salvação é exigente, e que levar até ao fim a aventura do Reino implica especiais graças do Senhor. A Palavra de Deus chega a dizer-nos que muitos os que eram considerados primeiros acabarão por ser os últimos, que quantos julgavam ser últimos, pela sua fidelidade, serão primeiros. Neste caminho da santidade são necessárias especiais graças. É por isso que a Carta aos Hebreus vem dar a garantia de que o Senhor nos trata como filhos. Só com a Sua presença na vida de cada um, os caminhos que se percorrem podem ser direitos.

Vale a pena ler a propósito aquela história muito conhecida das pegadas na areia. Quando alguém caminhava vendo apenas um par de pegadas e reclamava de Deus uma eventual presença que parecia-lhe faltar, era nessa altura que Deus o levava ao colo. No caminho da santidade, Deus, como Pai cheio de amor, leva-nos muitas vezes ao colo, para poder realizar-se em cada um de nós o Seu projecto salvador. Quer o Evangelho de Lucas, quer a Carta aos Hebreus, oferecem hoje aos cristãos desafios fortíssimos para saberem caminhar na santidade.

Resta afirmar com o profeta Isaías que todas as nações verão a salvação de Deus. Ou, de outra maneira, que todos os homens são chamados à salvação, pelo caminho da santidade de que são capazes.

Monsenhor Vitor Feytor Pinto

*************************************************************************

«ESFORÇAI-VOS POR ENTRAR PELA PORTA ESTREITA».

(Lc 13, 24)

I LEITURA – Is 66, 18-21

O dia da Aliança definitiva. Pela boca do profeta, Deus promete que «reunirá todos os povos e as gentes de todas as línguas», que enviará mensageiros até aos confins da Terra para cumprir esse projecto.

Leitura do Livro de Isaías
Eis o que diz o Senhor: «Eu virei reunir todas as nações e todas as línguas, para que venham contemplar a minha glória. Eu lhes darei um sinal e de entre eles enviarei sobreviventes às nações: a Társis, a Fut, a Lud, a Mosoc, a Rós, a Tubal e a Javã, às ilhas remotas que não ouviram falar de Mim nem contemplaram ainda a minha glória, para que anunciem a minha glória entre as nações. De todas as nações, como oferenda ao Senhor, eles hão-de reconduzir todos os vossos irmãos, em cavalos, em carros, em liteiras, em mulas e em dromedários, até ao meu santo monte, em Jerusalém – diz o Senhor – como os filhos de Israel trazem a sua oblação em vaso puro ao templo do Senhor. Também escolherei alguns deles para sacerdotes e levitas».
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL – Salmo 116 (117), 1.2 (R. Mc 16, 15)

Refrão: Ide por todo o mundo,
anunciai a boa nova. Repete-se

Louvai o Senhor, todas as nações,
aclamai-O, todos os povos. Refrão

É firme a sua misericórdia para connosco,
a fidelidade do Senhor permanece para sempre. Refrão

II LEITURA – Hebr 12, 5-7.11-13

A 2ª leitura convida-nos a aceitar com fé e com confiança as provações desta vida: até podem ser enviadas por Deus para corrigir os nossos defeitos.

Leitura da Epístola aos Hebreus
Irmãos: Já esquecestes a exortação que vos é dirigida, como a filhos que sois: «Meu filho, não desprezes a correcção do Senhor, nem desanimes quando Ele te repreende; porque o Senhor corrige aquele que ama e castiga aquele que reconhece como filho». É para vossa correcção que sofreis. Deus trata-vos como filhos. Qual é o filho a quem o pai não corrige? Nenhuma correcção, quando se recebe, é considerada como motivo de alegria, mas de tristeza. Mais tarde, porém, dá àqueles que assim foram exercitados um fruto de paz e de justiça. Por isso, levantai as vossas mãos fatigadas e os vossos joelhos vacilantes e dirigi os vossos passos por caminhos direitos, para que o coxo não se extravie, mas antes seja curado.
Palavra do Senhor.

ALELUIA – Jo 14, 6

Refrão: Aleluia. Repete-se

Eu sou o caminho, a verdade e a vida, diz o Senhor:
ninguém vai ao Pai senão por Mim. Refrão

EVANGELHO – Lc 13, 22-30

À pergunta se são muitos ou poucos os que se salvam  Jesus  não respone directamente; diz no entanto, duas coisas: primeira, que importa viver com exigência, «entrar pela porta estreita»; segunda, que muitos judeus (e muitos cristãos?) serão rejeitados, mas «os lugares à mesa do reuino de Deus» se encherão com homens vindos do «Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul».

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, Jesus dirigia-Se para Jerusalém e ensinava nas cidades e aldeias por onde passava. Alguém Lhe perguntou: «Senhor, são poucos os que se salvam?». Ele respondeu: «Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, porque Eu vos digo que muitos tentarão entrar sem o conseguir. Uma vez que o dono da casa se levante e feche a porta, vós ficareis fora e batereis à porta, dizendo: ‘Abre-nos, senhor’; mas ele responder-vos-á: ‘Não sei donde sois’. Então começareis a dizer: ‘Comemos e bebemos contigo e tu ensinaste nas nossas praças’. Mas ele responderá: ‘Repito que não sei donde sois. Afastai-vos de mim, todos os que praticais a iniquidade’. Aí haverá choro e ranger de dentes, quando virdes no reino de Deus Abraão, Isaac e Jacob e todos os Profetas, e vós a serdes postos fora. Hão-de vir do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul, e sentar-se-ão à mesa no reino de Deus. Há últimos que serão dos primeiros e primeiros que serão dos últimos».
Palavra da salvação.