O ELOGIO DA HUMILDADE – A humildade é considerada por muitos uma virtude sem sentido. De facto, no mundo contemporâneo, todos se preocupam por ter sucesso, ser considerado, receber elogios, atingir o “top”. Acontece, porém, com frequência que em vez de êxitos na vida das pessoas, se multiplicam fracassos. A proposta cristã elogia a humildade mesmo quando alguém é reconhecido na sua vida, nos seus conhecimentos, nas suas posições sociais, no seu prestígio. Teresa d’Ávila dizia que “a humildade era a verdade”. Pode cada um reconhecer o bem que faz. Não pode é regozijar-se com isso magoando os outros. Os três textos da Palavra de Deus referem a importância da humildade. É o Servo de Javé que é esmagado pelo sofrimento, mas este sofrimento é redentor (I leitura). É Jesus Cristo que, apesar de Sumo Sacerdote, é provado pela incompreensão e até pela condenação à morte; mas daí resulta a salvação para todos (II leitura). É o desafio feito por Jesus aos filhos de Zebedeu que queriam ter lugares importante no reino, “sereis capazes de beber até ao fim o cálice de amargura que Eu hei-de beber?” (Mc 10, 38). À arrogância dos discípulos respondeu Jesus com uma afirmação paradigmática “quem quiser ser o primeiro faça-se o último e servo de todos” (Mc 10, 4).

1. O sacrifício do Servo de Javé
A alegoria do Servo de Javé descrita por Isaías afirma a sua humilhação até à morte. Diz mesmo que esmagado pelo sofrimento sofre o desprezo de todos. É a partir de toda a angústia e de toda a dor que o Servo vai provocar a prosperidade na obra do Senhor. Esta alegoria antecipa o mistério de Cristo Redentor. É um anúncio messiânico, por isso o Servo verá a luz e ficará saciado. Nesta expressão tão simples anuncia-se a Ressurreição.

2. A humilhação sofrida por Jesus Cristo
É certo que Jesus é o Sumo e Eterno Sacerdote. É no sacrifício por Ele realizado, no mistério da cruz, que a salvação se vai operar para todos os homens e em todos os tempos. Agora, não há redenção sem a colaboração do redimido. Por isso, os cristãos devem permanecer firmes na profissão de fé, encontrar o exemplo em Jesus Cristo em tudo igual a nós excepto no pecado, abandonados à vontade de Deus sem condições. Um coração humilde confiará ilimitadamente no Senhor. Hebreus termina com um hino maravilhoso: “vamos confiantes ao trono da graça e alcançaremos misericórdia”.

3. Ser o último e o servo de todos
A história dos filhos de Zebedeu, nesta página de S. Marcos é um exemplo da atitude de muitos, mesmo cristãos. Prevendo a partida de Jesus queriam assegurar um lugar de importância. Jesus chega a dizer-lhes que não sabem o que estão a pedir e por isso lhes pergunta se são capazes de beber até ao fim o cálice de amargura que Ele vai beber. Quase inconscientemente eles dizem que sim. Jesus confirma que hão-de viver em sofrimento, mas que ocupar um lugar ou outro só depende de Deus. Então, vale a pena saber qual é o caminho. E, a resposta é de uma lucidez extraordinária: “o que quiser ser o primeiro faça-se o último e o servo de todos” (Mc 10, 44). De facto, só com humildade se pode ser servidor.

Monsenhor Vítor Feytor Pinto

******************************************************************

LITURGIA DA PALAVRA:

«O FILHO DO HOMEM NÃO VEIO PARA SER SERVIDO;

MAS PARA SERVIR E DAR A VIDA PELA REDENÇÃO DE TODOS».

(Mc 10, 45)

I LEITURA – Is 53, 10-11

O profeta desvenda aqui um dos temas da Revelação: o mal tem resgate, o sofrimento aceite pelo justo alcança o perdão do pecador.

Leitura do Livro de Isaías
Aprouve ao Senhor esmagar o seu servo pelo sofrimento. Mas, se oferecer a sua vida como sacrifício de expiação, terá uma descendência duradoira, viverá longos dias, e a obra do Senhor prosperará em suas mãos. Terminados os sofrimentos, verá a luz e ficará saciado na sua sabedoria. O justo, meu servo, justificará a muitos e tomará sobre si as suas iniquidades.
Palavra do Senhor.

SALMO – 32 (33), 4-5.18-19.20.21 (R. 22)

Refrão: Desça sobre nós a vossa misericórdia,
porque em Vós esperamos, Senhor. Repete-se

A palavra do Senhor é recta,
da fidelidade nascem as suas obras.
Ele ama a justiça e a rectidão:
a terra está cheia da bondade do Senhor. Refrão

Os olhos do Senhor estão voltados para os que O temem,
para os que esperam na sua bondade,
para libertar da morte as suas almas
e os alimentar no tempo da fome. Refrão

A nossa alma espera o Senhor:
Ele é o nosso amparo e protector.
Venha sobre nós a vossa bondade,
porque em Vós esperamos, Senhor. Refrão

II LEITURA – Hebr 4, 14-16

No fundo, há um só sacerdote, Jesus, que nos leva até Deus que nos acolhe com a sua graça.

Leitura da Epístola aos Hebreus
Irmãos: Tendo nós um sumo sacerdote que penetrou os Céus, Jesus, Filho de Deus, permaneçamos firmes na profissão da nossa fé. Na verdade, nós não temos um sumo sacerdote incapaz de se compadecer das nossas fraquezas. Pelo contrário, Ele mesmo foi provado em tudo, à nossa semelhança, excepto no pecado. Vamos, portanto, cheios de confiança ao trono da graça, a fim de alcançarmos misericórdia e obtermos a graça de um auxílio oportuno.
Palavra do Senhor.

ALELUIA – Mc 10, 45

Refrão: Aleluia. Repete-se

O Filho do homem veio para servir
e dar a vida pela redenção de todos. Refrão

EVANGELHO – Forma longa – Mc 10, 35-45

No princípio da caminhada, os apóstolos eram tacanhos e interesseiros, como qualquer de nós. Talvez piores. Mas, depois, aprenderam: deram a vida por Ele. Uma das coisas que temos de aprender: «Quem quiser ser grande tem de tornar-se servo dos outros…».

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, Tiago e João, filhos de Zebedeu, aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Mestre, nós queremos que nos faças o que Te vamos pedir». Jesus respondeu-lhes: «Que quereis que vos faça?». Eles responderam: «Concede-nos que, na tua glória, nos sentemos um à tua direita e outro à tua esquerda». Disse-lhes Jesus: «Não sabeis o que pedis. Podeis beber o cálice que Eu vou beber e receber o baptismo com que Eu vou ser baptizado?». Eles responderam-Lhe: «Podemos». Então Jesus disse-lhes: «Bebereis o cálice que Eu vou beber e sereis baptizados com o baptismo com que Eu vou ser baptizado. Mas sentar-se à minha direita ou à minha esquerda não Me pertence a Mim concedê-lo; é para aqueles a quem está reservado». Os outros dez, ouvindo isto, começaram a indignar-se contra Tiago e João. Jesus chamou-os e disse-lhes: «Sabeis que os que são considerados como chefes das nações exercem domínio sobre elas e os grandes fazem sentir sobre elas o seu poder. Não deve ser assim entre vós: quem entre vós quiser tornar-se grande, será vosso servo, e quem quiser entre vós ser o primeiro, será escravo de todos; porque o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redenção de todos».
Palavra da salvação.

EVANGELHO – Forma breve – Mc 10, 42-45

Naquele tempo, Jesus chamou os Doze e disse-lhes: Sabeis que os que são considerados como chefes das nações exercem domínio sobre elas e os grandes fazem sentir sobre elas o seu poder. Não deve ser assim entre vós: quem entre vós quiser tornar-se grande, será vosso servo, e quem quiser entre vós ser o primeiro, será escravo de todos; porque o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redenção de todos».
Palavra da salvação.