A VERDADEIRA SABEDORIA – A Liturgia de hoje está dominada pelo episódio do encontro de Jesus com um homem rico. Na tradição cristã chamou-se a esta página do Evangelho a história do jovem rico. Ele queria ser perfeito, cumpria todos os mandamentos, mas, por estar preso aos bens da terra, não foi capaz de aceitar o desafio de Jesus: “vai, vende o que tens, dá-o aos pobres e vem depois” (Mc 10, 21). Este episódio é paradigmático ao revelar a dificuldade que se tem em estar livre perante os bens da terra. Isto deu origem a que os próprios discípulos se interrogassem sobre a dificuldade de alguém se salvar. O que está em questão, nos três textos desta liturgia de domingo, é o problema da verdadeira sabedoria. A sabedoria nos comportamentos (I Leitura), a sabedoria alicerçada na Palavra de Deus (II Leitura), a sabedoria nas atitudes, para seguir os valores do Evangelho em todas as situações (Evangelho).

1. A sabedoria nos comportamentos
Muitas vezes considera-se que o Livro da Sabedoria está a falar do saber humano, isto é, dos conhecimentos, da ciência, da investigação, ou de tantas outras realidades da inteligência humana. Aqui, porém, a sabedoria de que se fala é o próprio mistério de Deus. Conhecer a sabedoria é conhecer o próprio Deus. Viver com sabedoria é ter um comportamento segundo o que Deus tem direito de pedir ao homem. Por isso se diz que a sabedoria não está nos ceptros e nos tronos, nem nas pedras mais preciosas, nem está no ouro nem na prata, a sabedoria é a luz que vem de Deus. É segundo esta luz que se vivem os comportamentos humanos.

2. A sabedoria vem da Palavra de Deus
A Carta aos Hebreus privilegia a Palavra de Deus como referência para toda a vida cristã. Ela é “viva e eficaz, mais cortante que uma espada de dois gumes”(Heb 4, 12). Com estas expressões o autor de Hebreus identifica a Palavra com a verdade a que importa manter-se fiel para realizar todo o projecto que Deus tem para cada um. Por isso fala também do discernimento que a Palavra de Deus proporciona, permitindo opções correctas nas diversas alternativas que a vida oferece. É que, na plavra de Deus, tudo é revelado. Não é então possível procurar a sabedoria sem ser através da Palavra viva de Deus.

3. A sabedoria nas atitudes
A história do jovem rico é das mais inquietantes do Evangelho. Com facilidade nos perguntamos como é que um jovem, fiel a todos os mandamentos, e com uma exigência de perfeição, não foi capaz de aceitar o convite do Senhor Jesus. Este convite tinha duas perspectivas: a liberdade perante os bens, ou se se preferir, perante as riquezas, e a capacidade de repartir com os pobres, ajudando-os assim, com solidariedade nas suas dificuldades e problemas. O jovem não tinha conseguido alcançar a liberdade interior, não largou as coisas e nem ajudou os mais pobres. Esta história é tão inquietante que os discípulos acabaram por interrogar Jesus sobre a capacidade de salvação. Sentiram que o problema também era o deles. Jesus manteve a proposta radical “todo aquele que tenha deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos ou terras, por minha causa e por causa do evangelho, receberá cem vezes mais já neste mundo…e na vida eterna” (Mc 10, 29-30). Esta é uma maravilhosa forma de radicalidade, é o convite a deixar tudo por Jesus Cristo para servir os irmãos.

Monsenhor Vítor Feytor Pinto
**************************************
LITURGIA DA PALAVRA:

«VENDE O QUE TENS E SEGUE-ME.»

(Mc 10, 21)

I LEITURA – Sab 7, 7-11

A sabedoria consiste, para além da compreensão dos acontecimentos, em interpretá-los e relacioná-los uns com os outros, à luz dos critérios de Deus.

Leitura do Livro da Sabedoria
Orei e foi-me dada a prudência; implorei e veio a mim o espírito de sabedoria. Preferi-a aos ceptros e aos tronos e, em sua comparação, considerei a riqueza como nada. Não a equiparei à pedra mais preciosa, pois todo o ouro, à vista dela, não passa de um pouco de areia e, comparada com ela, a prata é considerada como lodo. Amei-a mais do que a saúde e a beleza e decidi tê-la como luz, porque o seu brilho jamais se extingue. Com ela me vieram todos os bens e, pelas suas mãos, riquezas inumeráveis.
Palavra do Senhor.

SALMO – 89 (90), 12-13.14-15.16-17 (R. 14)

Refrão: Saciai-nos, Senhor, com a vossa bondade
e exultaremos de alegria. Repete-se

Ou: Enchei-nos da vossa misericórdia:
será ela a nossa alegria. Repete-se

Ensinai-nos a contar os nossos dias,
para chegarmos à sabedoria do coração.
Voltai, Senhor! Até quando?
Tende piedade dos vossos servos. Refrão

Saciai-nos, desde a manhã, com a vossa bondade,
para nos alegrarmos e exultarmos todos os dias.
Compensai em alegria os dias de aflição,
os anos em que sentimos a desgraça. Refrão

Manifestai a vossa obra aos vossos servos
e aos seus filhos a vossa majestade.
Desça sobre nós a graça do Senhor.
Confirmai em nosso favor a obra das nossas mãos. Refrão

II LEITURA – Hebr 4, 12-13

A palavra de Deus interpela o homem, e obriga-o a desinstalar-se, a mudar o rumo à sua vida.

Leitura da Epístola aos Hebreus
A palavra de Deus é viva e eficaz, mais cortante que uma espada de dois gumes: ela penetra até ao ponto de divisão da alma e do espírito, das articulações e medulas, e é capaz de discernir os pensamentos e intenções do coração. Não há criatura que possa fugir à sua presença: tudo está patente e descoberto a seus olhos. É a ela que devemos prestar contas.
Palavra do Senhor.

ALELUIA – Mt 5, 3

Refrão: Aleluia. Repete-se

Bem-aventurados os pobres em espírito,
porque deles é o reino dos Céus. Refrão

EVANGELHO – Forma longa – Mc 10, 17-30

Aos mandamentos de lei de Moisés que o jovem rico diz cumprir, Jesus lembra que lhe falta ainda uma atitude de maior despojamento dos meios materiais.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo, ia Jesus pôr-Se a caminho, quando um homem se aproximou correndo, ajoelhou diante d’Ele e perguntou- Lhe: «Bom Mestre, que hei-de fazer para alcançar a vida eterna?». Jesus respondeu: «Porque Me chamas bom? Ninguém é bom senão Deus. Tu sabes os mandamentos: Não mates; não cometas adultério; não roubes; não levantes falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe’». O homem disse a Jesus: «Mestre, tudo isso tenho eu cumprido desde a juventude». Jesus olhou para ele com simpatia e respondeu: «Falta-te uma coisa: vai vender o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu. Depois, vem e segue-Me». Ouvindo estas palavras, anuviou-se-lhe o semblante e retirou-se pesaroso, porque era muito rico. Então Jesus, olhando à sua volta, disse aos discípulos: «Como será difícil para os que têm riquezas entrar no reino de Deus!». Os discípulos ficaram admirados com estas palavras. Mas Jesus afirmou-lhes de novo: «Meus filhos, como é difícil entrar no reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino de Deus». Eles admiraram-se ainda mais e diziam uns aos outros: «Quem pode então salvar-se?». Fitando neles os olhos, Jesus respondeu: «Aos homens é impossível, mas não a Deus, porque a Deus tudo é possível». Pedro começou a dizer-Lhe: «Vê como nós deixámos tudo para Te seguir». Jesus respondeu: «Em verdade vos digo: Todo aquele que tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos ou terras, por minha causa e por causa do Evangelho, receberá cem vezes mais, já neste mundo, em casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e terras, juntamente com perseguições, e, no mundo futuro, a vida eterna».
Palavra da salvação.

EVANGELHO – Forma breve – Mc 10, 17-27

Naquele tempo, ia Jesus pôr-Se a caminho, quando um homem se aproximou correndo, ajoelhou diante d’Ele e perguntou-Lhe: «Bom Mestre, que hei-de fazer para alcançar a vida eterna?». Jesus respondeu: «Porque Me chamas bom? Ninguém é bom senão Deus. Tu sabes os mandamentos: ‘Não mates; não cometas adultério; não roubes; não levantes falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe’». O homem disse a Jesus: «Mestre, tudo isso tenho eu cumprido desde a juventude». Jesus olhou para ele com simpatia e respondeu: «Falta-te uma coisa: vai vender o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu. Depois, vem e segue-Me». Ouvindo estas palavras, anuviou-se-lhe o semblante e retirou-se pesaroso, porque era muito rico. Então Jesus, olhando à sua volta, disse aos discípulos: «Como será difícil para os que têm riquezas entrar no reino de Deus!». Os discípulos ficaram admirados com estas palavras. Mas Jesus afirmou-lhes de novo: «Meus filhos, como é difícil entrar no reino de Deus! É mais fácil passar um camelo pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino de Deus». Eles admiraram-se ainda mais e diziam uns aos outros: «Quem pode então salvar-se?». Fitando neles os olhos, Jesus respondeu: «Aos homens é impossível, mas não a Deus, porque a Deus tudo é possível».
Palavra da salvação.