ACÇÃO DE GRAÇAS, A MELHOR ORAÇÃO-Toda a oração é encontro com Deus, é diálogo de amor, mas é também compromisso de vida. A maioria dos cristãos parece conhecer apenas a oração que é súplica. Quando há um problema, uma dificuldade económica, a doença de um filho, a perda de um emprego, logo se multiplicam súplicas para pedir a Deus os seus favores. Acontece, até, que, depois de ultrapassada a dificuldade, jamais a pessoa que tanto rezou queira agradecer pelos benefícios recebidos. Na relação com Deus há uma constante ingratidão. A liturgia deste domingo fala-nos da importância do agradecimento. O sirio Naamã quis agradecer ao Deus de Israel a cura da sua lepra e ofereceu uma pedra de altar para ali serem celebrados muitos sacrifícios. O leproso de que fala o Evangelho foi o único entre dez que voltou ao encontro de Jesus para lhe falar do seu reconhecimento. S. Lucas fala abertamente da incapacidade de gratidão quando põe na boca de Jesus estas palavras “Não foram dez os que ficaram curados? Onde estão os outros nove?” (Lc 17, 17). O evangelista sublinha depois que os contemporâneos de Jesus foram os que ficaram indiferentes ao gesto de amor que Jesus fizera com a sua cura. O único que regressou para a gradecer era um estrangeiro.

Na oração dos cristãos a acção de graças quase sempre fica esquecida. Tudo o que se tem e se é foi dado por Deus. A fé cristã, a redenção operada por Jesus, a certeza da ressurreição futura, tudo são bens que de Cristo Redentor se receberam. Também, perante súplicas concretas, com resultados favoráveis, são muitas vezes esquecidos, continuando cada um a sua vida sem ajoelhar diante de Deus para lhe dizer, obrigado. É altura de cada um repensar a sua relação com Deus. São muitas as nossas lepras, são muitos os rios que as purificam ou a voz dos sacerdotes que confiam curas. É sempre, porém, o dom de Deus que acompanha as nossas vidas. Cada um tem que aprender a dizer: obrigado Senhor.

Compreende-se o que diz Paulo na Carta a Timóteo. A ressurreição é em Cristo, fundamento de todos os dons. Agradece-se sempre através da Palavra que de Cristo nos vem, porque só em Cristo viveremos, só em Cristo seremos confortados, é a Cristo que devemos confessar. Dando testemunho da fé, o cristão canta um hino de acção de graças ao Senhor que veio para salvar.

Monsenhor Vítor Feytor Pinto

*******************************************************

«…Não foram dez os que ficaram curados?

Onde estão os outros nove?

Não se encontrou quem voltasse para dar glória a Deus

senão este estrangeiro»

                                               (Lc 17, 17-18)

I LEITURA – 2 Reis 5, 14-17

O profeta Eliseu cura da lepra um estrangeiro

Leitura do Segundo Livro dos Reis
Naqueles dias, o general sírio Naamã desceu ao Jordão e aí mergulhou sete vezes, como lhe mandara Eliseu, o homem de Deus. A sua carne tornou-se tenra como a de uma criança e ficou purificado da lepra. Naamã foi ter novamente com o homem de Deus, acompanhado de toda a sua comitiva. Ao chegar diante dele, exclamou: «Agora reconheço que em toda a terra não há outro Deus senão o de Israel. Peço-te que aceites um presente deste teu servo». Eliseu respondeu-lhe: «Pela vida do Senhor que eu sirvo, nada aceitarei». E apesar das insistências, ele recusou. Disse então Naamã: «Se não aceitas, permite ao menos que se dê a este teu servo uma porção de terra para um altar, tanto quanto possa carregar uma parelha de mulas, porque o teu servo nunca mais há-de oferecer holocausto ou sacrifício a quaisquer outros deuses, mas apenas ao Senhor, Deus de Israel».
Palavra do Senhor.

SALMO RESPONSORIAL – Salmo 97 (98), 1-4 (R. cf. 2b)

Refrão: O Senhor manifestou a salvação a todos os povos. Repete-se

Ou: Diante dos povos manifestou Deus a salvação. Repete-se

Cantai ao Senhor um cântico novo
pelas maravilhas que Ele operou.
A sua mão e o seu santo braço
Lhe deram a vitória. Refrão

O Senhor deu a conhecer a salvação,
revelou aos olhos das nações a sua justiça.
Recordou-Se da sua bondade e fidelidade
em favor da casa de Israel. Refrão

Os confins da terra puderam ver
a salvação do nosso Deus.
Aclamai o Senhor, terra inteira,
exultai de alegria e cantai. Refrão

II LEITURA – 2 Tim 2, 8-13

«Lembra-te de que Jesus Cristo, descendente de David, ressuscitou dos mortos.»

Leitura da Segunda Epístola do Apóstolo São Paulo a Timóteo
Caríssimo: Lembra-te de que Jesus Cristo, descendente de David, ressuscitou dos mortos, segundo o meu Evangelho, pelo qual eu sofro, até ao ponto de estar preso a estas cadeias como um malfeitor. Mas a palavra de Deus não está encadeada. Por isso, tudo suporto por causa dos eleitos, para que obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com a glória eterna. É digna de fé esta palavra: Se morremos com Cristo, também com Ele viveremos; se sofremos com Cristo, também com Ele reinaremos; se O negarmos, também Ele nos negará; se Lhe formos infiéis, Ele permanece fiel, porque não pode negar-Se a Si mesmo.
Palavra do Senhor.

ALELUIA – cf. 1 Tes 5, 18

Refrão: Aleluia. Repete-se

Em todo o tempo e lugar dai graças a Deus,
porque esta é a sua vontade a vosso respeito
em Cristo Jesus. Refrão

EVANGELHO – Lc 17, 11-19

Jesus cura dez leprosos. Só um deles manifesta gratidão. Era um estrangeiro.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
Naquele tempo, indo Jesus a caminho de Jerusalém, passava entre a Samaria e a Galileia. Ao entrar numa povoação, vieram ao seu encontro dez leprosos. Conservando-se a distância, disseram em alta voz: «Jesus, Mestre, tem compaixão de nós». Ao vê-los, Jesus disse-lhes: «Ide mostrar-vos aos sacerdotes». E sucedeu que no caminho ficaram limpos da lepra. Um deles, ao ver-se curado, voltou atrás, glorificando a Deus em alta voz, e prostrou-se de rosto em terra aos pés de Jesus, para Lhe agradecer. Era um samaritano. Jesus, tomando a palavra, disse: «Não foram dez os que ficaram curados? Onde estão os outros nove? Não se encontrou quem voltasse para dar glória a Deus senão este estrangeiro?». E disse ao homem: «Levanta-te e segue o teu caminho; a tua fé te salvou».
Palavra da salvação.