SANTÍSSIMA TRINDADE – 31 de Maio de 2015

A Trindade        (EL Greco)

IDE E ENSINAI  TODAS AS NAÇÕES

BAPTIZANDO-AS EM NOME DO PAI E DO FILHO

E DO ESPÍRITO SANTO

(Mt 28, 19)

I LEITURA – Deut 4, 32-34.39-40

“Considera hoje e medita em teu coração que o Senhor é o único Deus, no alto dos céus e cá em baixo na terra, e não há outro.”

Leitura do Livro do Deuteronómio
Moisés falou ao povo, dizendo: «Interroga os tempos antigos que te precederam, desde o dia em que Deus criou o homem sobre a terra. Dum extremo ao outro dos céus, sucedeu alguma vez coisa tão prodigiosa? Ouviu-se porventura palavra semelhante? Que povo escutou como tu a voz de Deus a falar do meio do fogo e continuou a viver? Qual foi o deus que formou para si uma nação no seio de outra nação, por meio de provas, sinais, prodígios e combates, com mão forte e braço estendido, juntamente com tremendas maravilhas, como fez por vós o Senhor vosso Deus no Egipto, diante dos vossos olhos? Considera hoje e medita em teu coração que o Senhor é o único Deus, no alto dos céus e cá em baixo na terra, e não há outro. Cumprirás as suas leis e os seus mandamentos, que hoje te prescrevo, para seres feliz, tu e os teus filhos depois de ti, e tenhas longa vida na terra que o Senhor teu Deus te vai dar para sempre».
Palavra do Senhor.

SALMO – 32 (33), 4-5.6.9.18.19.20.22  (R. 12b)

Refrão: Feliz o povo que o Senhor escolheu para sua herança. Repete-se

A palavra do Senhor é recta,
da fidelidade nascem as suas obras.
Ele ama a justiça e a rectidão:
a terra está cheia da bondade do Senhor. Refrão

A palavra do Senhor criou os céus,
o sopro da sua boca os adornou.
Ele disse e tudo foi feito,
Ele mandou e tudo foi criado. Refrão

Os olhos do Senhor estão voltados
para os que O temem,
para os que esperam na sua bondade,
para libertar da morte as suas almas
e os alimentar no tempo da fome. Refrão

A nossa alma espera o Senhor:
Ele é o nosso amparo e protector.
Venha sobre nós a vossa bondade,
porque em Vós esperamos, Senhor. Refrão

II LEITURA – Rom 8, 14-17

«Todos os que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus»

Leitura da Epístola do apóstolo São Paulo aos Romanos
Irmãos: Todos os que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Vós não recebestes um espírito de escravidão para recair no temor, mas o Espírito de adopção filial, pelo qual exclamamos: «Abá, Pai». O próprio Espírito dá testemunho, em união com o nosso espírito, de que somos filhos de Deus. Se somos filhos, também somos herdeiros, herdeiros de Deus e herdeiros com Cristo; se sofrermos com Ele, também com Ele seremos glorificados.
Palavra do Senhor.

ALELUIA – cf. Ap 1, 8

Refrão: Aleluia. Repete-se

Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo,
ao Deus que é, que era e que há-de vir. Refrão

EVANGELHO –  Mt 28, 16-20

Enviados para todas as Nações, os discípulos anunciarão que Jesus continua vivo e ensinarão os homens a amar a Deus e os irmãos.

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus
Naquele tempo, os Onze discípulos partiram para a Galileia, em direcção ao monte que Jesus lhes indicara. Quando O viram, adoraram-n’O; mas alguns ainda duvidaram. Jesus aproximou-Se e disse-lhes: «Todo o poder Me foi dado no Céu e na terra. Ide e ensinai todas as nações, baptizando-as em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a cumprir tudo o que vos mandei. Eu estou sempre convosco até ao fim dos tempos».
Palavra da salvação.

SANTÍSSIMA TRINDADE – DEUS UNO E TRINO – (Comentários de Monsenhor Feytor Pinto)*

Esta é a última festa que os cristãos são convidados a celebrar depois de Pentecostes, um hino de louvor à Santíssima Trindade. A Igreja teve o cuidado de oferecer aos cristãos três textos que consagram as três Pessoas da Santíssima Trindade. A exaltação de Deus que protegeu o seu povo libertando-o da opressão do Egipto e oferecendo-lhe a Terra Prometida. Só Ele é o Senhor, não há outros deuses (1ª leitura). Mas Deus enviou o Seu Filho à terra num extraordinário acto de amor. De facto, “Deus amou tanto o mundo que lhe deu o seu próprio Filho Unigénito” (Jo 3, 16). Foi então, Jesus que enviou os discípulos por toda a terra garantindo que estaria com eles até ao fim dos tempos (Evangelho). O amor entre o Pai e o Filho realiza-se em Deus pela força do Espírito Santo. É esse Espírito Santo que nos torna também filhos de Deus (2ª leitura). O nosso Deus é uno e trino, é um só em três Pessoas iguais e distintas: Pai, Filho e Espírito Santo.

1. A consagração do monoteísmo
Em Abraão, Deus revelou-Se único contrariando as características politeístas de todos os povos. Deus fez com Abraão uma Aliança que garantia não haver outro Deus. É então o Senhor que vai proteger o Povo de Israel através dos tempos. No momento em que a provação era maior Deus chamou Moisés para se tornar instrumento de libertação para Israel que vivia sobre opressão dos faraós. Durante 40 anos Deus acompanhou o Povo até que este alcançasse a Terra da Promessa. O texto do Deuteronómio consagra esta presença constante de Deus na vida de Israel. O Povo pode ser rebelde, Deus é sempre misericordioso. O Povo pode querer regressar ao cativeiro, Deus distribui bênçãos para que ele acredite. As Tribos podem estar dispersas, Deus congrega-as através de uma Lei, os Dez Mandamentos entregues a Moisés no Sinai. A presença de Deus junto do seu Povo multiplica graças e afirma promessas que sempre cumpriu. O Deus único é Pai.

2. O mandato de Cristo
Jesus Cristo revela-se como o Filho de Deus. “Veio para os que eram seus e os seus não O receberam” (Jo 1, 11) . Então, escolheu Apóstolos para continuarem a sua missão. Não eram importantes do povo, eram gente simples, pescadores, alguns mesmo publicanos, mas todos muito próximos de Jesus. Ao deixar a terra, Jesus deu aos Apóstolos uma missão, “ide por todo o mundo, fazei discípulos em todas as nações e Eu estarei convosco todos os dias até aos fins dos séculos” (Mt 28, 19-20). O anúncio do Reino, o crescimento da comunidade, o Baptismo no Espírito, tudo isto foi confiado aos Apóstolos, por Jesus, o Filho de Deus.

3. Conduzidos pelo Espírito Santo
A Carta aos Romanos põe o Espírito Santo no centro da vida dos cristãos ao afirmar: “só os que se deixam conduzir pelo Espírito são de verdade Filhos de Deus” (Rm 8, 14). Jesus, na proximidade da sua partida para o Pai promete que envia o Paráclito, o Consolador, o Espírito da Verdade. No dia da Ressurreição deu aos discípulos o Espírito Santo com poderes extraordinários (cf Jo 20, 20-23). Na manhã do Pentecostes, possuídos pelo Espírito, os Apóstolos proclamaram Jesus Ressuscitado. Na força do Espírito começou a construção do Reino. Compreende-se que S. Paulo diga aos Romanos que só são Filhos de Deus aqueles que se deixam conduzir pelo Espírito Santo. Ele é a terceira Pessoa da Santíssima Trindade.

Comments are closed.