CARTA DE ASSIS – 27 de Abril de 20...

1.A caminho de Roma, para participar na canonização dos Papas João XXIII e João Paulo II, paro dois dias em Assis, o Santuário de Francisco e de Clara. Aqui, Francisco foi chamado por Deus a deixar tudo para se dedicar exclusivamente aos mais pobres. A cidade medieval está fundada num monte de onde se vê toda a planície da Umbria. O escuro dos monumentos contrastam com o azul do céu. A cidade velha aparece no meio da floresta verde espalhada pelas montanhas que rodeiam Assis. Aqui respira-se a presença de Deus. Com os 52 membros da nossa comunidade paroquial que se...

II DOMINGO DA PÁSCOA – 27 de Abril...

«ASSIM COMO O PAI ME ENVIOU, TAMBÉM EU VOS ENVIOS A VÓS.» (Jo 20, 22) I LEITURA – Actos 2, 42-47 Os primeiros cristãos formvam uma comunidade unida na fé e na partilha dos bens espirituais e materiais. Leitura dos Actos dos Apóstolos Os irmãos eram assíduos ao ensino dos Apóstolos, à comunhão fraterna, à fracção do pão e às orações. Perante os inumeráveis prodígios e milagres realizados pelos Apóstolos, toda a gente se enchia de temor. Todos os que haviam abraçado a fé viviam unidos e tinham tudo em comum. Vendiam propriedades e bens e distribuíam o dinheiro por...

RESSUSCITOU, ESTÁ VIVO – 20 de Abr...

1. O essencial da fé cristã está em acreditar que Jesus ressuscitou. Na 1ª Carta aos Coríntios, Paulo di-lo expressamente. Naquela comunidade havia quem não acreditasse na Ressurreição. Era a cultura helénica que o não admitia. Mas o Apóstolo escreve com toda a clareza: “Se não há ressurreição, Cristo não ressuscitou e, então, a vossa fé é vã, a nossa pregação não tem sentido e nós somos os mais infelizes de todos os homens” (1 Cor 15, 14-19). Acrescentou, porém, logo depois: “Mas Ele ressuscitou e, como Ele ressuscitou, todos vamos ressuscitar”. É um texto magnífico em...

DOMINGO DE PÁSCOA DA RESSURREIÇÃO DO SEN...

«VIU E ACREDITOU»   Jo 20, 8 I Leitura – Act. 10, 34a, 37-43  Pedro anuncia a ressurreição de Cristo. Leitura dos Actos dos Apóstolos Naqueles dias, Pedro tomou a palavra e disse: «Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judeia, a começar pela Galileia, depois do baptismo que João pregou: Deus ungiu com a força do Espírito Santo a Jesus de Nazaré, que passou fazendo o bem e curando a todos os que eram oprimidos pelo Demónio, porque Deus estava com Ele. Nós somos testemunhas de tudo o que Ele fez no país dos judeus e em Jerusalém; e eles mataram-n’O, suspendendo-O...

O TRÍDUO PASCAL – 13 de Abril de 2...

1. A Igreja celebra nestes dias aquilo a que pode chamar-se o coração do ano litúrgico. No princípio, na comunidade de Jerusalém, celebrava-se apenas o Domingo de Páscoa. Evocava-se a Ressurreição do Senhor que, na madrugada do primeiro dia da semana, depois do dia 14 do mês de Nissan, venceu a morte, quebrando a pedra do Sepulcro. Mais tarde, compreendeu-se que não bastava viver a Vigília Pascal e era necessário completar esta celebração com dois momentos evocativos da Redenção: a Ceia Pascal e a memória da Paixão e Morte de Jesus. Assim surgiu o Tríduo Pascal, com 5.ª...