CONHECER O ESPÍRITO SANTO – 27 de ...

1. Quando Paulo chegou a Éfeso pela primeira vez, encontrou na comunidade judaica um grupo já aberto ao anúncio do Evangelho. Perguntou-lhes se tinham recebido o Espírito Santo, ao que eles responderam nunca ter sequer ouvido falar dele. Foi, então, que Paulo lhes falou do Espírito de Deus, lhes impôs as mãos e os baptizou (cf. Act 19, 1-7). Algo se passa com os cristãos do tempo presente que, muitas vezes, nem sequer ouviram falar do Espírito. Todos, porém, fomos baptizados na água e no Espírito, e o amor foi derramado nos nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi...

COMUNICAR – 20 de Maiode 2012

1. Neste ano, no Dia Mundial das Comunicações Sociais, Bento XVI convida os jornalistas a escutarem o silêncio e a interpretá-lo nos habituais comentários da rádio e da televisão. É preciso ultrapassar o ruído de uma comunicação social que explora os conflitos para ter mais audiências. No hábito de cultivar o “contraditório”, as palavras a mais não permitem aos leitores, aos ouvintes, aos telespectadores, tirar conclusões que sejam úteis para a construção de uma sociedade nova, uma sociedade de justiça, de solidariedade e de paz. O Papa fala do equilíbrio entre a palavra...

COMPROMETIDOS COM A VIDA – 13 de M...

1. Foi João Paulo II que em 1981, após a Encíclica O Evangelho da Vida, quis instituir uma semana de estudo e de oração pelo valor e a inviolabilidade da vida humana. Definiu inclusivamente o seu objectivo: “suscitar nas consciências, nas famílias, na Igreja e na sociedade o reconhecimento do sentido e do valor da vida humana em todos os seus momentos e condições, concentrando a atenção de um modo especial na gravidade do aborto e da eutanásia, sem contudo menosprezar os outros momentos e aspectos da vida” (EV 85). A partir de 94 também em Portugal se celebra a Semana da...

A PASTORAL DA SAÚDE – 6 de Maio de...

1. Foi João Paulo II, em 1985, que instituiu o Conselho Pontifício para a Pastoral da Saúde. O Papa tinha estado hospitalizado na clínica Gemelli durante vários meses depois do atentado de Maio de 1981. Impressionou-o muito a actividade dos médicos, dos enfermeiros, e de outros profissionais no esforço por recuperar os doentes e lhes dar uma vida com mais qualidade. Isto levou-o a escrever uma Carta Apostólica a que deu o nome de Salvifici Doloris – A Dor que Salva. João Paulo II apercebeu-se da importância desta actividade na salvação integral das pessoas em sofrimento....